O chamado selvagem

Jack London

Buck, um robusto cão da raça são-bernardo, vivia feliz em um sítio onde não era necessário defender seu território. Porém, sua vida muda totalmente quando um dos empregados do lugar o sequestra e vende. Buck era forte e muito peludo. Essas características o condenam a se tornar um cão de trenó.

No árduo trabalho através de regiões geladas em jornadas que começavam antes da aurora e só terminavam após o crepúsculo, Buck passaria a viver sob a lei do porrete e dos caninos. Submetido a condições extremas, acossado pela violência dos homens, do ambiente e dos outros cães de trenó, Buck se transformará aos poucos em uma fera selvagem, cada vez mais atraído pelo chamado de seus ancestrais, que reclamam uma vida livre e desimpedida, perigosa e desafiadora, caçando durante o dia e uivando para a lua à noite, em uma celebração contínua da vida selvagem. 

Jack London (São Francisco, 1876 – Sonoma, Califórnia, 1916) foi um escritor norte-americano. Ainda muito jovem, foi marinheiro. Mais tarde, desempregado, torna-se andarilho e teria ficado trinta dias preso em Buffalo por vadiagem. Aos 21 anos, com seu cunhado, tomou parte na Corrida do Ouro de Klondike. Autor de sucessos como Caninos brancos, O lobo do mar e Contos dos mares do sul. Morreu em seu rancho, em decorrência de uma uremia.

 

Ficha técnica

Número de páginas
120
ISBN
9788577152797
Encadernação
Brochura
Dimensões
14.0 × 22.0 cm
Peso
0.15 kg
Ano de lançamento
2013

Tags

Compartilhe