Histórias do Brasil

Thumb_a-terra-uma-so

A terra uma só

Timóteo da Silva Verá Tupã Popygua

O livro do segmento Guarani da Coleção Mundo Indígena, A terra uma só (Yvy Rupa), foi escrito por Timóteo da Silva Verá Tupã Popygua, liderança guarani, para pessoas de todas as idades, contando o que aprendeu e pensou nos caminhos que percorreu pela Mata Atlântica, na América do Sul, junto ao seu povo Nhande’i va’e, conhecidos também como Guarani Mbya.

Thumb_os-cantos-do-homem-sombra

Os cantos do homem-sombra

Os Hupd’äh têm muitas histórias sobre a gente-sombra. Os homens e mulheres-sombra são muito perigosos e usam roupas coloridas — além de caçar e fazer mal aos Hup. Uma dessas roupas tem cor de sombra, daí seu nome. A gente-sombra causa doenças e pode até matar. Eles comem a carne e o espírito dos humanos. Mas muitos deles são sábios e conhecem cantos, mitos e benzimentos. Os cantos do homem-sombra é a história do encontro de um Hup com um homem-sombra chamado Way Naku.

Thumb_a-mulher-que-virou-tatu

A mulher que virou tatu

Kapitan Kirino e Alberto Roque Toribio

Os quase oito mil Caxinauá fazem parte da família linguística pano, composta por cerca de trinta grupos, ocupando a fronteira entre o Brasil e o Peru. No Brasil, eles vivem em doze terras indígenas e, no Peru, eles ocupam todo o rio Curanja e uma parte do rio Purus — da cidade de Puerto Esperanza até a embocadura do rio Curanja. O historiador João Capistrano de Abreu foi quem, no início do século XX, registrou pela primeira vez a língua e o modo de vida Caxinauá junto a dois jovens provenientes da etnia, do rio Ibuaçu. Esse trabalho deu origem ao livro Hantxa huni kuin (publicado pela primeira vez em 1914), sobre a língua dos Caxinauá do rio Ibuaçu, afluente do Muru.

Thumb_tratado-descritivo-do-brasil-em-1587

Tratado descritivo do Brasil em 1587

Gabriel Soares de Sousa

Este clássido da literatura colonial reúne dois textos do cronista Gabriel Soares de Sousa enviados a um influente conselheiro do rei Filipe II de Espanha, no intuito de oferecer à Coroa informações acerca da situação da colônia portuguesa e demonstrar o conhecimento do autor sobre aquelas terras.  

Thumb_tratados-da-terra-e-gente-do-brasil

Tratados da terra e gente do Brasil

Fernão Cardim

Estes tratados foram escritos, entre 1583 e 1601, pelo Padre Jesuíta Fernão Cardim, nos anos seguintes à sua chegada ao Brasil, quando desempenhou o cargo de secretário do Padre Visitador Cristóvão de Gouveia, mas mantiveram-se inéditos em língua portuguesa até 1847. Os textos permitem-nos ter um conhecimento da terra brasileira do Quinhentos e dos povos ameríndios.

Thumb_historia-da-provincia-santa-cruz

História da província Santa Cruz

Pero de Magalhães Gandavo

História da província Santa Cruz, de 1576, é uma obra tão obscura quanto seu autor, de quem muito pouco se sabe. Foi lido como “relato de viajante” ou como “nossa primeira história” e entendido como testemunho de impressões antigas dos portugueses nas terras d'além-mar. Contudo, esta simples história, ou tratado descritivo, da “costa do Brasil” teve circulação muito restrita à época, o que leva a crer que foi recolhida e destruída após sua impressão, não se sabe bem por quê.

Thumb_utopia-brasil

Utopia Brasil

Darcy Ribeiro

Este volume reúne cinco textos inéditos, ou que tiveram circulação restrita, dos últimos vinte anos de produção do antropólogo: “Brasil – Brasis”, de 1987, sobre a singularidade cultural brasileira; “Ivy-marãen, a terra sem males, ano 2997”, de 1997, uma utopia futurista; “Brasil: terra dos índios”, de 1977, sobre a diversidade de povos no Brasil; “Primeira fala ao Senado”, de 1991, e “Exéquias a Glauber Rocha”, de 1981.