Política

Thumb_lulismo-carisma-pop-e-cultura-anticritica

Lulismo, carisma pop e cultura anticrítica

Tales Ab'Saber

Como explicar o sucesso político quase hegemônico do governo Lula ao final de seu segundo mandato? Aqui, o psicanalista e ensaísta Tales Ab'Saber faz um balanço das condições políticas e da natureza do pacto social realizado naqueles oito anos, que impulsionou a renovação do carisma do líder petista.

Thumb_1964

1964: do golpe à democracia

1964: do golpe à democracia reúne textos e depoimentos inéditos de vários protagonistas da história brasileira recente, e também dos principais pensadores políticos contemporâneos. Além de intelectuais que vivenciaram o golpe da 1964 e os “anos de chumbo”, e hoje trabalham na restauração do sentido histórico dos acontecimentos e na indicação dos responsáveis pelos atos da ditadura militar, também comparecem pesquisadores que, em trabalhos recentes, trazem novas perspectivas para o debate.

Thumb_manifesto-comunista

Manifesto comunista

Karl Marx e Friedrich Engels

Manifesto comunista, publicado em 1848, é um dos textos mais influentes do mundo. Expõe o programa da Liga dos Comunistas, que encomendou o texto, e, contando com uma análise da luta de classes, tanto a partir de uma perspectiva histórica, quanto contemporânea, trata do período em que se estabelecia o capitalismo e, consequentemente, a burguesia como classe dominante, na Europa do século XIX.

Thumb_universidade-cidade-cidadania

Universidade, cidade, cidadania

Franklin Leopoldo e Silva

A universidade serve para produzir pesquisadores, professores, profissionais ou todos eles? Deve ser democrática ou baseada no mérito? É possível ser ambas as coisas? Deve-se sacrificar uma característica pela outra? Quanta autonomia a universidade deve ter? Quanta inserção social? Vocação de pesquisa ou preparação para o mercado?

Thumb_dostoievski-e-a-dialetica-fetichismo-da-forma-utopia-como-conteudo

Dostoiévski e a dialética: fetichismo da forma, utopia como conteúdo

Flávio Ricardo Vassoler

Em Dostoiévski e a dialética, Flávio Ricardo Vassoler põe em xeque a interpretação mais famosa da obra do romancista russo, eternizada pelo crítico soviético Mikhail Bakhtin em Problemas da poética de Dostoiévski, de que seu conjunto comporia uma “catedral polifônica”, ou seja: um concerto de vozes em harmonia em uma construção erigida em bases sólidas.

Fiódor Dostoiévski, por romances do porte de Irmãos Karamazov e Crime e castigo, é considerado um dos maiores escritores da história. Sua profunda investigação da psique humana, pensada filosoficamente através de seus personagens, o tornaram inspiração e leitura indispensável para inúmeras correntes de pensamento que surgiriam a partir da segunda metade do século XIX, dentre as quais se podem destacar o niilismo, o existencialismo e a própria disciplina da psicanálise. Significa dizer que Dostoiévski teve influência fundante na tradição filosófica que o sucedeu e que ainda rege, em boa parte, nossa concepção de mundo.

Thumb_maio-de-68

Maio de 68

Maio de 68 é a nova edição, revista e ampliada, do volume especial da Coleção Encontros, em celebração aos 50 anos do levante que transformou profundamente toda a cultura ocidental. A revolta estudantil nos anos 1967-68 caracterizou-se por seu caráter internacional, pois atingiu países muito diferentes no que se refere ao nível de vida ou ao sistema social ou político.

Thumb_o-desafio-do-lula

O desafio de Lula

Mino Carta e Gianni Carta

Em O desafio de Lula, Mino e Gianni Carta tomam a palavra para expor suas posições sobre os principais acontecimentos que marcam a realidade política nacional. Para eles, o rumo tomado pelo governo brasileiro – voltado exclusivamente para fortalecer os ricos e os super-ricos – explicita a estreiteza da elite econômica nacional, composta pelos “inquilinos da casa-grande”, que não aceitam acordos com o trabalhador. A impossibilidade de um entendimento entre capital e trabalho no Brasil demarca os contornos do cenário atual, para o qual não há saída sem um enfrentamento, um grande abalo social. Nesse sentido, o desafio está posto àquele que é “o único líder popular nacional verdadeiro”: haveria de ser a hora da revolta e apenas Lula seria capaz de engajar o povo brasileiro em um amplo movimento popular pela democracia.