Machismo, racismo, capitalismo identitário (Pablo Polese; João Bernardo. Editora Hedra) [SOC031000]

https://www.hedra.com.br/web/image/product.template/117170/image_1920?unique=66ce425

R$ 79,90 79.9 BRL R$ 79,90

R$ 79,90

    Essa combinação não existe.


    Subtítulo do Livro: As estratégias das empresas para as questões de gênero, raça e sexualidade
    Edição: 1
    Código de barras: 9788577156764


    "Machismo, racismo, capitalismo identitário" busca demonstrar os modos como as empresas capitalistas assimilam as pressões sociais decorrentes das lutas identitárias, em especial as lutas feminista e negra. Pablo Polese mostra neste livro que as empresas mais inovadoras estão incorporando as reivindicações e até as formas do identitarismo, usando-as como um dos fatores de crescimento da produtividade. Esta integração é fundamentalmente diferente do processo de assimilação das lutas dos trabalhadores, em que as lutas são, numa primeira fase, derrotadas internamente através de uma paulatina burocratização, e só assim desnaturadas é que são recuperadas e assimiladas pelo capitalismo. No processo de integração dos identitarismos, porém, não se verifica nenhuma deturpação da forma originária. Os identitarismos são incorporados tal e qual nos mecanismos da mais-valia relativa. Por meio desses mecanismos, as empresas arquitetam toda uma infraestrutura social e assim se tornam aptas a integrar as demandas das populações “periféricas” e das lutas contra as opressões de raça, gênero e sexualidade. Ao assim proceder, reforçam suas próprias raízes políticas, ideológicas e culturais nos locais onde atuam, estreitando os laços econômicos entre patrões e trabalhadores. Com a dinamização das elites empresariais, decorrente das pressões das lutas identitárias, ganha novo fôlego o desenvolvimento capitalista. Este livro trata, portanto, do modo como os capitalistas lidam com a agenda da diversidade, se antecipando e convertendo a luta contra o machismo, a homofobia e o racismo em algo lucrativo.